- Ache os Cursos e as Faculdades certas para você! Clique aqui!

- Bolsas de Estudo - são mais de 1.200 faculdades oferecendo descontos de até 75%! Saiba mais!

Versão para impressão     Enviar para um amigo    

Home : notícias

UBM promove campanha para cadastro de Doadores de Medula Óssea. Redome faz a coleta

Fonte: Imprensa UBM

13/05/2015


O Centro Universitário de Barra Mansa (UBM) em parceria com o Grupo de Apoio à Pessoa Portadora de Leucemia (GAPPL) vai realizar cadastro de doadores de medula óssea (15 e 16/05, 8h às 17h). A coleta da amostra de sangue para cadastramento será no Centro Integrado de Saúde (CIS) do UBM, localizado no Campus Barra Mansa. A ação também conta com o apoio da Unimed Volta Redonda.

“Nós estamos cumprindo nosso papel social dando espaço para a realização do cadastro que não é só importante para a nossa região, mas para uma demanda de interesse nacional”, comenta o diretor de Extensão e Relações Comunitárias do UBM, Fernando Vitorino.

O Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), ligado ao Instituto Nacional do Câncer (INCA), será o responsável pela coleta e cadastro das pessoas interessadas em serem doadoras. O procedimento é simples e após o preenchimento de um formulário com dados pessoais, são coletados de 5 a 10ml de sangue para realização de testes.

A voluntária Keila Mazoto, membro do GAPPL, contou que é inscrita no Redome há cinco anos. “Desde que me cadastrei, em 2010, ainda não tive compatibilidade para doar, pois a maior dificuldade na doação é justamente o doador ser compatível. Por isso, é que se torna importante a ampliação do número de pessoas cadastradas, para que a chance de conseguir uma medula para quem está à espera de um doador aumente”, explica. Segundo informações do INCA, a chance de encontrar uma medula compatível entre receptor e doador é, em média, de uma em cada cem mil.

O Redome estima realizar o cadastramento de mil pessoas em cada dia da campanha no UBM. Para se tornar um possível doador, o interessado deve ter entre 18 e 55 anos e estar com boa saúde. É necessário também apresentar um documento de identidade original com foto, válido em todo território nacional, e um comprovante de residência.

Procedimento

De acordo com as informações do INCA, após o cadastramento, os dados pessoais e os resultados dos testes sanguíneos são armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante. Em caso de compatibilidade, o doador é então chamado para exames complementares e para realizar a doação.

A medula é retirada do interior de ossos da bacia, por meio de punções, sob anestesia, e se recompõe em apenas 15 dias. Para o doador, a doação é apenas um incômodo passageiro, mas para o doente esta pode ser a diferença entre a vida e a morte.

O cadastro é feito uma única vez e fica no banco de dados do Redome, até a pessoa completar 60 anos, idade limite para doar. Os únicos casos em que a pessoa não pode se cadastrar são: se ela já teve câncer, doenças hematológicas ou se é portadora do vírus HIV/AIDS.





Versão para impressão     Enviar para um amigo